Quarto dia de Campus Party 11 (on demand)

Sexta-feira e a Campus Party continua a todo o vapor com muitas atividades e palestras que estão fazendo os campuseiros encherem os palcos até de madrugada!

Claro que tem a turminha que aproveita para jogar um baralho, ou treinar aquela jogada no game tal para a competição que vai rolar durante o dia… Não importa! Uma coisa parece ser certa: o público desta #CPBR11 está mais focada no conteúdo e não está tanto na #zoeiraneverends. Pelo menos essa é a impressão que estamos tendo.

Ontem, noticiamos que Steve Wozniak não poderia comparecer ao evento devido a problemas de saúde. Então, a diretoria da Campus Party Brasil decidiu abrir o espaço no Palco Feel The Future para que campuseiros apresentassem 10 trabalhos. Cada grupo teria cinco minutos para falar sobre eles. É uma forma de homenagear Steve Wozniak, uma vez que, quando ele participou de outras edições da Campus Party, o próprio co-fundador da Apple disse que os heróis dele eram os próprios campuseiros.

Pra deixar a vida mais doce, nossa equipe bateu um super papo com Luiz Henrique Ferreira, gerente de comunicação da Fini, uma das empresas patrocinadoras do evento e contou pra gente que a Fini tem uma preocupação muito maior do que simplesmente vender balas e doces: a preocupação de ser uma marca cativante e amada pelo consumidor.

Luiz Henrique, da Fini na #CPBR11

Outra história que, na boa, nos deixou emocionados é a da dona Marina Peixoto, de 87 anos que estava jogando (pasmem) peteca no meio da arena e também está acampada na #CPBR11 junto com sua bisneta, a Manoela Meroti, que tem só 10 anos e já é palestrante do evento. Nosso repórter Rafael Teixeira conversou com as duas e a história você pode ouvir (de novo) aqui em baixo nos áudios.

Camila Carvalho também falou no Palco Feel The Future sobre o propósito de se fazer as coisas. Ela tem um aplicativo chamado Tem Açúcar?, que é muito interessante. A finalidade é compartilhar coisas com seus vizinhos, e acabou nos contando a história de uma garotinha que conseguiu uma bota ortopédica emprestada e quando foi devolver, ela devolveu com uma cartinha contando onde a bota tinha levado ela para passear.

Camila Carvalho, no Palco Feel The Future na #CPBR11

É por essa e por outras que estamos chegando a conclusão que a Campus Party não é um evento de tecnologia. É um evento de humanos, que usam a tecnologia para que, de alguma forma, faça um mundo melhor para a nossa e as futuras gerações.

Mas se, por algum motivo, você perdeu essas e outras entrevistas que fizemos, agora você tem a chance de ouvir ou baixar no seu computador ou smartphone (assine nosso feed no iTunes) a hora que quiser.