Terceiro dia de Campus Party 11 (on demand)

No terceiro dia da maior experiência tecnológica do mundo, a Campus Party 11 começou com nossa equipe abordando campuseiros que acabaram de acordar, praticamente saindo da área de camping e, como gostamos de um babado, perguntamos algumas coisas que ninguém perguntaria (em uma entrevista normal, pelo menos).

Conversamos com o pessoal da Fiap, que está com um stand muito interessante onde tem projetos interativos desenvolvidos pelos alunos dos cursos de tecnologia e o mais legal é que o público pode participar das experiências gratuitamente.

Stand da Fiap na Open Campus

Um dos assuntos que a gente ouve falar bastante passeando pelos palcos e pelas bancadas é o lance do Blockchain. Fernando Ulrich fez uma baita palestra e tirou as dúvidas dos campuseiros que marcaram presença no Palco Feel The Future e mostrou as vantagens de se usar as criptomoedas.

Outro assunto que rendeu conversa foi com Isaac Gomes, da Black Bee, que falou sobre drones e a revolução tecnológica que esse “robô voador” está fazendo.

Drones na Black Bee

E, de repente, no meio da tarde somos surpreendidos por uma notícia bombástica: Steve Wozniak não poderá comparecer na #CPBR11 por motivos de saúde. Uma notícia que deixou bastante campuseiro triste, afinal de contas o co-fundador da Apple tem mil histórias para contar e inspirar toda uma geração.

Conversamos também com Alessandro Rabelo, que contou um pouco sobre o espaço que a Visa montou nesta edição da Campus Party e as formas inovadoras de pagamento que a Visa está adotando.

Além disso, Edson Castro do canal Manual do Homem Moderno, contou a história de como fazer algo inovador e para um público específico, no caso os homens, e como rentabilizar isso junto a grandes marcas.

Edson Castro, do Manual do Homem Moderno

Por falar em marcas, a simpática Adrianne Elias da Co Creators deu uma aula sobre como precificar o seu trabalho. É aquele esquema: sou um designer, sou um desenvolvedor, produzo tal conteúdo e não sei como cobrar por isso. Ela deu uma bela esclarecida e ajudou os campuseiros a entenderem melhor como funciona o esquema entre marcas x agências x produtor de conteúdo.

Mas se, por algum motivo, você perdeu essas e outras entrevistas que fizemos, agora você tem a chance de ouvir ou baixar no seu computador ou smartphone (assine nosso feed no iTunes) a hora que quiser.

E não se esqueça: acompanhe durante a nossa programação tudo o que acontece por la e mais ainda, pelas nossas redes sociais. É só clicar nos ícones no topo do site. 😉